Assine nossa Newsletter

Slackline proibido em parque de Terezina


No parque Potycabana (Terezina-PI), recentemente reformado após muitos anos de inatividade e muitos boatos de desvios de verbas, houve a reinauguração do espaço, com  vários espaços dedicados aos esportes, com parque infantil, ciclovia (a primeira ciclovia do estado, muito contemporâneo!), pista de skate, núcleo esportivo como vemos no projeto logo abaixo, enfim, como a própria prefeitura informou, um espaço para esportes e inclusão social.

Porém, alguns atletas foram impedidos de continuar a sessão de slackline por dois seguranças do parque e cinco policiais militares, sob alegação de que eles estavam "matando" a grama do local.

Ora, não é um parque com objetivo de oferecer espaços para recreação e lazer?! Concordamos que o slackline praticado excessivamente no mesmo local, prejudica o crescimento da grama, e concordamos também, que o slackline é um esporte que tem em sua essência o amor e respeito ao meio ambiente.



A prefeitura concorda em investir milhões de reais em concreto no lugar da grama que já existia no lugar, mas não concorda em esportistas usarem a grama para praticar esporte?! Desculpe, mas até eu fiquei confuso!

O slackline propicia interação social, preparo físico, contato com a natureza, e oferece muitos valores que cada vez mais se torna extinto no geral.

Vejam o desabafo do slacker Marcos Medeiros sobre o fato ocorrido e o vídeo feito por ele também: 

“Depois da ação frutadas de dois seguranças que tentaram fazer com que eu desmontasse a fita slackline do Parque Potycabana na FORÇA do tom de voz, vem o reforço policial me obrigar a interromper a prática sem nenhum aparato legal. Argumentei durante muito tempo, de forma muito serena, querendo saber por que eu estava sendo obrigado a interromper a atividade; não tendo nenhuma resposta com aparato legal que tirasse meu direito, tirei a fita sobre constrangimento do abuso de poder de 5 policiais militares da Ronda Cidadão. Procurei a administração do Parque que se enrolou mais que a polícia. Já não bastam todas as carências que a cidade de Teresina tem, já não bastam os R$ 150 mil para o Parangolé recebeu pra inaugurar aquele ELEFANTE BRANCO, todo mundo paga um absurdo de imposto todo mês para passar por isso? Quem trabalha pra quem aqui? O slackline é um dos esportes mais democráticos que surgiu nos últimos tempos e deveria ser muito mais valorizado por quem diz ter compromisso com a prática de atividades físicas em Teresina. lamentável”





0 Comentários:

Postar um comentário